Pages Menu
Categories Menu

Posted by on Feb 25, 2015 in Artigos | 0 comments

A Comoditização da Imagem

A Comoditização da Imagem

Com o fornecimento de imagens em larga escala, em parte pela quantidade de fotógrafos que aumentou com o advento da imagem digital, em parte pela produção de imagens em escala industrial

por outros fotógrafos e/ou empresas, a quantidade de imagens cresceu de forma bruta e feroz, com acervos sempre na casa dos milhões, e a fotografia se transformou definitivamente em um commodity.

Que consequência e características isso trouxe ao mercado? Imagens sem diferenciação significativa entre elas em termos estéticos, passaram a ser vendidas com base no preço e não na qualidade, e até mesmo sendo uma determinada imagem vendida por várias empresas, devido à não-exclusividade dos fotógrafos.

Uma vez caracterizada essa padronização do produto e facilidade técnica de produção em larga escala, passou então a ser vendida cada vez mais barata, chegando a centavos de dólares, euros ou reais, quando comprada em quantidades, através dos chamados “planos de assinaturas” ou mesmo “pacotes de créditos”, estes com valores unitários um pouco acima.

As principais empresas do mercado de banco de imagens são todas sediadas no exterior e seus acervos estão entre 10 e 40 milhões de imagens, conforme a empresa.

Se tudo isso é bom ou ruim não dá para saber no momento, só poderá ser avaliado no futuro, após análise dos resultados ao longo do tempo. No momento é necessário apenas entender bem o que está acontecendo para tomar decisões corretas no momento de comprar.

Post a Reply

Your email address will not be published.